sábado, 26 de julho de 2008

Tricolor 1995 - 1996

Seguindo a série com a gloriosa camisa tricolor de 1995. A camisa "estreiou" no primeiro jogo da final da copa do brasil daquele ano, dia 14 de junho, 2x1 pro corinthians no pacaembu (foto abaixo). O patrocínio das tintas Renner acabou encerrando um longo ciclo da coca-cola, iniciado na copa união de 87. O design da camisa era praticamente o mesmo da versão anterior, uma mudança nos detalhes da gola, a Renner ganhava um espaço mais largo na frente e nas costas da camisa e também estampava seu "cavalinho" nas mangas da camisa. Esse uniforme "vigorou" até os primeiros meses de 1997.


Pro meu gosto, da era dos uniformes com patrocínios, este é o mais bonito. Olhando friamente, talvez seja um camisa muita polúida, com patrocínios muito grandes e o quadrado branco para o número, mas gosto da proporção dos elementos e da simetria das listras. Além disso, é praticamente impossível não associar essa camisa com time que vestia ela, num dos períodos mais vencedores do imortal tricolor. Fotos abaixo retiradas do site dos colecionadores Gianfranco e Rlgaggio:

Ano: 1995-1996-1997
Fornecedor: Penalty
Patrocinador: Tintas Renner

A partir daqui repito um post que já tinha feito antes sobre a vendagem dessa camisa:


Muitos gremistas se lembram disso, da notícia que a camisa do tricolor foi a mais vendida no ano de 1996. 410 mil peças vendidas. Não faço idéia de quem tenha vendido mais camisas no mundo em 2006, mas o número deve ser bem superior a esse.

O desempenho do time em campo certamente impulsionou as vendas, mas nao podemos ignorar que a camisa era muito bonita. Isso deveria entrar na cabeça dos designers da Puma. Uma camisa bonita vende mais.

Matéria da Folha de São Paulo de 12 de dezembro de 1996

"Clube vendeu cerca de um milhão de camisetas neste ano e tem 204 produtos licenciados com sua marca

Grêmio triunfa na guerra comercial
LÉO GERCHMANN

free-lance da Agência Folha, em Porto Alegre
Inspirado no Barcelona, da Espanha, o Grêmio incrementou há um ano e meio a venda de produtos com a sua marca e chegou a vender, só neste ano, um milhão de camisetas oficiais.
O clube gaúcho cadastra, por semana, três empresas interessadas em fabricar produtos explorando o nome do Grêmio. O número é muito maior que o da Portuguesa, seu adversário na final do Brasileiro-96 (leia texto abaixo).
Depois de conhecer o trabalho do Barcelona, o vice-presidente de marketing do Grêmio, Wesley Cardia, visitou o Arsenal (Inglaterra) e a Inter de Milão (Itália).
''Sem exagero nenhum, estamos no mesmo nível que eles têm hoje'', afirmou ele.
O presidente do Grêmio, Fábio Koff, disse que o clube não é uma empresa, mas é administrado nos mesmos moldes. O Grêmio tem diretores de marketing, finanças e comercial que ganham entre R$ 5.000 e R$ 6.000, numa estrutura totalmente profissionalizada.
Loja

A loja Grêmio-Mania, cuja matriz fica no estádio Olímpico de Porto Alegre, fatura R$ 400 mil líquidos por mês, devendo abrir filiais em outras cidades do interior.
Em domingo de jogo no Olímpico, a loja chega a faturar R$ 30 mil. Uma camiseta oficial do time é vendida por R$ 50,00.

No total, o marketing do clube tem uma receita de R$ 600 mil líquidos mensais. O time gaúcho fatura R$ 200 mil por mês em royalties, fora os produtos esportivos produzidos pela marca Pênalti.
Ao todo, o Grêmio tem 204 produtos licenciados. Um deles é o chocolate com o nome do time, produzido pela Neugebauer, quarta maior empresa do ramo no país.
Há também bicicletas, calcinhas, cuecas, erva para chimarrão, vinhos, champanhe, balas azedinhas, pirulitos e vinhos.


Desenho tirado de Minhas Camisas

Desenho tirado de FootBall Styling

Desenho tirado de http://erojkit.blogspot.com/



Nenhum comentário: